Evoé Nelson Centenário Rodrigues

Em fevereiro Rodrigo Levino Dantas, do Grupo Folha, me perguntou assim:

O senhor concorda que o dramaturgo Nelson Rodrigues tinha uma persona machista ou misógina? É possível fazer uma espécie de licença e fruir a obra dele sem olhar para esse aspecto? Uma voz como a dele é necessária na sociedade brasileira e por quê?

E eu respondi:

Eu não sou “Senhor”, não tenho escravos
e Nelson não têm nada a ver com “persona” nenhuma,
nem “machista”, nem “misógina”.

Nelson Rodrigues é um Poeta Grego-Negro TragiCômicoOygiástico.

Não tem nada a ver com quem não sabe sentir o pulsar da vida no mundo diretamente, escravos de rotulações fornecidas pelas “personas” que seguram a Imagem de Mulher – ou do Homem – direit(a)os: Glória das  Celebridades do  Rebanho, suas Caretas piegas, Prafentex. Gente que  não sabe onde tem seu nariz.

Nelson precisa de muita leitura, interpretação, para não ser assassinado por quem projeta nele seu  psicologismo de arrivista moralista.

Nelson Rodrigues não tem personalidade, não precisa, como diz João Gilberto.

É um Artista Dionisíaco q trabalha com todas as Máscaras sociais e estupra Todas, no Cosmos da “Vida Como Ela É”.

Ele é um dos maiores Artistas de Teatro da história da Trans-Humanidade, indo além de Ésquilo, Sófocles, Eurípedes, equiparando-se a Shakespeare, Tenesse Williams, Oswald de Andrade…

É Artista que cria o Teatro como Rimbaud. “Nelson é um Outro”, pra lá do Bem e do Mal.

Quanto aos preconceitos em torno da Puta que a sociedade cristã amaldiçoa, afirmo: as Putas são as  Bacantes, as Putas Sagradas, as criadoras do Rito Teatral.

Na Antiguidade descabaçavam os meninos e as meninas em Cerimônias Rituas belíssimas Religiosas nos Templos de Apolo, Dionísio ou Pã. Ou no “Bucolium” = “Fodódromo”.

A Grande Atriz que não ama a Puta e a Putaria, é uma coitada. Não é atriz.

Nem o ator q não ama o Puto.

E é o que domina o bom comportamento do Teatro Sério, da TV, sem símbolos eróticos perversos, com Atrizes e Atores armariados, Mort(os)s Vivos.

Darlene Glória, Cacilda Becker, Sônia Braga, amam Putas, são imortais.

Veja Cacilda nesta foto fazendo uma Putaça na peça de Pirandello “6 Personagens a Procura de um Autor”.

Terminava a peça gargalhando, Pomba Gira num balanço em que furava com os saltos altos um arco de papel e se lançava sobre o Público do TBC.

Os Monstros Sagrados do Teatro Brasileiro da Época de Ouro da Arte Irreverente do Teatro tinham “Carteirinha de Puta”.

Eu, felizmente, DRT não tenho, mas adoraria ter uma “Carteirinha de Puta” como no Tempo que Teatro era feito por Atores e Atrizes Antropófago(a)s.

Coristas que no Grand Finale  do Teatro de Revista íam dançando e passando o número de seus telefones a alguém do público q transfigurava-se em seu cliente.

Entravam em cena, perfumavam o espaço com seus corpos, desciam até a platéia, sentavam-se no colo dos Cavalheiros, e nos entre-atos vendiam seus retratos.

Q falta fazem hoje no Teatro essas mulheres livres, do amor livre, que davam tesão no público com seu Carisma de Putas. Hoje domina o Cabacismo

Nelson sempre estuprou todos os Cabaços e Cabaças. Do que é descabaçado pelo Ladrão Boliviano, á Virgem dos “7 Gatinhos”, todos puto(a)s.

No seu centenário Nelson não merece tamanha falta de sensibilidade e desconhecimento de seu Valor Universal de Deus, do Diabo, e do Neguinho.

CACILDA BECKER- q sempre quis fazer “Senhora dos Afogados”, o papel da Esposa Virtuosa Aristocrática Pernambucana, que é levada pelo amante Filho da Puta à Zona para ser Orgyada, Devorada e Decorada.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: