LUIS RASGA NOSSOS CORAÇÕES

LUIS RASGA NOSSOS CORAÇÕES

No Teat(r)o Oficina mais uma vez

Celebramos hoje os 29 Anos da

Ethernidade d Luis Antonio Martinez

Corrêa

Este ano com o Rito d Origem do Teatro

TragicoKomico Orgyastico d Dionísios

“BACANTES” escolho esta foto de Luis,

no Musical Brasileiro nº 2

em q Ele está canta “O Ébrio” d Gilda de

Abreu, no momento em q

RASGA SEU CORAÇÃO

15722683_10210045816333287_1067855750_n

Este Grande Ator Palhaço Músico

TragiCômico assassinado dia 23 d

dezembro d 1987 às 14:30

com a crueldade mórbida de 107

Facadas Homofóbicas fez explodir sua

Tragédia no Coração do Mundo.

Num 1º Momento algumas pessoas se

opusarem q seu Corpo Retalhado

fosse Velado exatamente no dia de Natal:

Publicamente.

Mas minha irmã Maria Helena, muito

próxima d’Ele, morava no Rio muito

perto d’onde Luis morava y Marcelo

Drummond q foi me receber na manhã

do dia 25 no Aereoporto Santos Dumont

no Rio (eu vinha de Araraquara onde

esperávamos Luis pra Ceia de

Natal do dia 24) me apoiaram pra q

esse abcesso fosse Aberto em Praça

Pública pois transcendia o ser pessoal d

Luis, Era y É uma Tragédia q atingia em

Cheio os Corações de muitos q amavam

á Luis y o Teatro q Ele fazia. Teatro da

Crueldade amante d Artaud Luis

criava sim, com Crueldade no seu

Teatro do Coração, com uma absurda

Alegria, Humor y Beleza, sem nada a

ver com a Crueldade Mórbida dos seus

assassinos.

Até aquele ano d 1987, muitos

assassinatos homofóbicos de Gays eram

escondidos pelas próprias Famílias.

Mas o q aconteceu, por ter sido

exatamente com Luis q era um Artista

q apaixonou a todos q o conheceram, ou

viram suas peças, no Brasil y no

Exterior, estourou n’uma Ruptura de

Todos os Armários.

Todos Artistas de todas as Áreas do Rio

estiveram no Teatro Laura Alvim na

Praia do Ipanema do Rio de Janeiro

onde o Corpo d Luis foi Velado, lá onde

fazia mais uma Temporada de sua

2ª Peça cantando a História do Theatro

Musical Brasileiro.

Senti todos q vinham me abraçar com

todos seus Corpos Encharcados d

Emoção, como mais q Irmãos.

A Tragédia d LUIS explodiu num

MOVIMENTO LUMINOSO:

LU(I)X NA CIDADE (como pronunciam

os cariócas, com X )

Nesse mesmo dia Maria Helena, eu y o

Corpo d Luiz no Caixão, alugamos um

Avianzinho y fomos pro Areoportozinho

de Araraquara onde minha Mãe, meus

irmãos, nos esperavam num por d Sol da

Morada do Sól.

Voltei na mesma Noite pro Rio onde sua

Missa do 7º Dia aconteceu na Praça

Pública Nossa Senhora da Paz no

Ipanema, na época sem grades… Todos

Artistas do Rio de Teatro, Cinema, TV,

lotaram mais q a Praça. Eu tinha ao meu

lado o muito amado Grande Othelo y a

diretora Bia Lessa, q me trouxe um

presente d Natal. Ela veio no meio da

Multidão y me presenteou uma Caixa

com um Punhal, com o qual fiz minha

Atuação, rasgando minha Camisa y me

atirando do Palco erguido na Praça, pros

braços abertos da Multidão q me

acolheu.

Muitos achavam q eu estava Louco.

Y estava y estou, sempre.

Há um Vídeo maravilhoso deste dia no

Site do Oficina

Dia 20 d Janeiro d 1988, dia de São

Sebastião no Rio de Janeiro, fomos com

pessoas q viviam este Movimento ao

pequeno Apartamento de Luis no

Ipanema, onde encontramos lençóis,

paredes, encharcadas d Sangue.

Foi feita uma Máscara na Uni Rio – no

meu rosto, por q eramos relativamente

parecidos – para Marcelo Drummond q

fez o Papel d São Sebastião Luis na Praia

da Urca q Luis adorava, nas areias em

frente ao Cassino q lá existiu, onde ia

criar, sua próxima peça Musical. Foi um

Ritual Noturno, sob Atabaques y

Cantos Corais, onde Marcelo

Drummond Luis, com a Máscara, surgiu

com 107 Facadas aplicadas em seu

próprio Corpo, enquanto os Lençois

com o Corpo Sangue d Luis eram

queimados numa grande Fogueira.

Os participantes deste Rito foram

retirando os punhais do Corpo d

Marcelo Drummomnd Luis São Sebastião.

As Cinzas do Sangue foram depositadas

numa Anfora y Marcelo Luis Nú,

penetrou no Mar da Bahía da

Guanabara onde plantou as Cinzas do

Corpo Sangue d Luis Antonio.

Há este Belo Vídeo também no Site do

Teatro Oficina (com o título: Rito de desmatírio).

As Pompas Fúnebres passaram por um

Rito Ecumênico no Teat(r)o Oficina

onde atuaram muitos Sacerdotes de

Muitas Religiões. O Rito foi encerrado

com Denise Assunção cantando e

dançando o Fuk das Rãs q até hoje é

Cantado no Final de “Bacantes”.

Saimos todos do Oficina cantando y

dançando este Funk até o Restaurante

Monte Chiaro na Rua Santo Antonio no

Bixiga. Denise, esta ASTRA, dançou em

cima das Mesas do Restaurante

inundando de ALEGRIA estes 1ºs Ritos

da Ethernidade de Luis q duram até hoje.

Tínhamos interrompido os 1ºs Ensaios

d BACANTES dia 22 d Dezembro.

A Tragédia só não virou Drama por q

retomamos os trabalhos, com a peça q

hoje, pela primeira vez, é encenada na

Ehernidade de Luis, q tem me afirmado

q a Vida é Tragica, mas é Comica y

Orgiástica .

Luis na Época estava montando Lulu de

Widekind com a Ferndinha Torres. Nós

encontramos em seu apê a capa do

Vídeo do Maravilhoso Filme Lulu de

Pabst. Os assassinos roubaram seu

aparelho d VHS. Nesta peça Lulu é

assassinada com um punhal na Noite de

Natal por Jack o Estripador.

Tentei montar a peça, q já tinha toda a

produção patrocinada, pois achei q se

Luis tivesse tempo de ter montado a

peça não sería assassinado. Mas numa

reunião em q fiz esta proposta, todos

acharam q eu estava mesmo Louco?!

Luis me iniciou na TragyKomédiOrgya

Zé irmão d Luis y d muita gente

Gratidão Etherna

23 d Dezembro d 2016 00:22h.

Anúncios
4 comentários
  1. Michael Laages disse:

    Bom dia, Ze querido! Estou no Rio, e foi planejado pegar onibus ou aviao pra viagar ap SP pra participar no rito … mas virei bem gripado logo depois da chegada no dia 20. Por isso nao posso viagar. Vou pensar bem intenso em todas e todos voces, como eu sempre faco no dia 23 de decembro. A ethernidade do seu grande irmao continua … Beijos e abracos!

  2. Marco Antonio Amaral Rezende disse:


    O coração do Luis poupa em seu corpo e de todos nós. Tomei uma gota de sangue por ele. Até a ethernidade, Marco

  3. Zé,
    Segundo uma das tantas versões da criação humana, o homem tem sua origem nas cinzas dos Titãs (alimentados pela carne de Dioniso).
    Somos a multiplicidade de divinos e Dioniso em toda sua metamorfose, como Lysos, afrouxando, libertando, diluindo leis, tabus.
    Somos convidados ao desmembramento, tema comum nos ritos iniciáticos, que conferem um rejuvenescimento, outorgando a imortalidade, não “somente” de LUIS, mas de todos os “Luz-ises” que insiste em re-existir em todos nós que não desistimos, NUNCA.
    Dioniso-LUIS, se oferece no sofrimento como a possibilidade de um herói curador. Um Curador-ferido, a habilidade de poder sofrer em si mesmo as provações da emoção e através delas encontrar identificação com iguais poderes em outros humanos.
    É na experiência de Dionísio-LUIS que surge uma possibilidade para a cura da Alma do mundo, e como disse Nietzsche, se deve ter um caos em si, para poder dar luz a uma estrela cintilante, como Cacilda.
    Gratidão!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: