BOCA NO MUNDO: Querem Criminalizar a Liberdade Total

intimacao

Pois é. Acabo de receber esta intimação policial como “Ilmo. Sr. Diretor da Associação Teat(r)o Oficina Uzyna Uzona, para fazer comparecer no 23º DISTRITO POLICIAL DE PERDIZES, dia 11 de junho, um dos nossos tecno-artistas associados para elucidar os fatos, e mais: reconhecer os atores de teatro em fotos ou vídeos postadas na web sob o título “Decapitação do Papa na PUC”, na “Ocupação da PUC pela Democracia”.

Achei o documento francamente delicado, educado, mais ainda, até afetusoso. Mas… o fato é que estamos sendo precessados mais uma vez pelos que devíamos processar pelo desrespeito ao Teatro e ao Estado Laico Brasileiro: os “Fundamentalistas Católicos Apostólicos ROMANOS”, que consideram a atuação teatral farsesca mais desrespeitosa do que o próprio ato destes Fundamentalistas de violar o espaço até então livremente sagrado da Universidade Católica.

Os alunos e muitos professores ocuparam a Universidade em virtude da nomeação para a Reitoria de uma candidata que pegou 3º lugar na eleição, mas foi a escolhida antidemocraticamente pelos representantes do Vaticano no Brasil por estar de acordo em transformar a PUC num “Recinto de Pregação Fundamentalista ROMANA”.

Estamos pasmos de ver todo dia e toda noite as epidemias mundiais assassinas na violência praticada pelos Monoteísmos Fundamentalistas de todos que se consideram donos de “Uma Verdade Absoluta” e “Um só Caminho”.

Ratzinger, antes de ser Bento XVI, já tinha castrado o movimento da Teologia da Libertação, de importância imensa para a vida cultural, religiosa e social do Brasil. No ano passado, quando sua fé como Papa já estava se perdendo, o representante de Deus na Terra quis tornar a PUC o que era no seu início.

Eu fiz dois anos de Filosofia na PUC nesta fase inicial, antes dos anos 60, ao mesmo tempo que fazia Direito na São Francisco. Desisti porque, entre outros, nosso professor Alexandre Correia, por exemplo, explicava com argumentos na matéria que lecionava, Lógica, a transubstanciação da Eucaristia em Corpo de Cristo… Vocês acreditam?
O Livro de Filosofia adotado no curso era um Catecismo trans-medíocre do Padre Leonel Franco.
Mas depois a PUC evoluiu de acordo com a evolução da Igreja nos anos 60,70 e 80 e tornou-se mesmo um reduto das mais decisivas lutas para derrubar a Ditadura Militar no Brasil.
O velho fundamentalismo do ensino havia sido superado e a Universidade Católica de Perdizes tornou-se Exemplar no Brasil e no Mundo pela sua prática da Liberdade Criadora nos Ensinos da Ciência, das Tecnologias e das Artes.

No ano passado estudantes da PUC foram nos procurar quando estávamos fazendo a peça “Acordes”, de Bertolt Brecht, chamando-nos outra vez à luta pela Liberdade do Ensino Laico no Estado Brasileiro Laico, na PUC agora ameaçada pela regressão à uma Universidade Fundamentalista Católica Apostólica ROMANA.
Os estudantes tinham ocupado a PUC e não permitiam a entrada da reitora imposta pelos representantes do Papa em São Paulo.
Na peça “Acordes” havia um Bonecão que representava o Capitalismo e que era despedaçado por dois Palhaços numa Cena de Circo de Horrores, no estilo tradicional teatral de “Gran Guignol”.
Então adaptamos o texto para a situação que a PUC estava sofrendo e apresentamos esta cena clássica do “Circo-Teatro” de Todos os Tempos: a Desmontagem, a DesParamentação, a retirada de uma Máscara Papal, tal como o próprio Ratzinger que acabou, ele mesmo, safando-se, saindo dela.

Será que a Bruxaria Teatral tem este poder? Libertou Ratzinger da própria Estrutura de sua Fantasia Papal?

O Teatro tem este poder: o de mostrar o ser humano mortal Paramentado com as vestes que lhe conferem Autoridade, muitas vezes destruindo a própria humanidade dos que se Paramentam, que passam a agir como Aparelhos, pois a Mascara se colou à pele

Jean Genet, em sua Obra Prima “O Balcão”, mostra um Bordel onde os clientes vestem as máscaras sociais de Papa, de Juiz, de Rainha, de General, de Polícia, etc… para transar seu “p(h)oder” com as putas que fingem acreditar em suas representações.
Na peça há uma Revolução e estas Máscaras das Autoridades são depostas, mas os partidários anti–revolucionários que restam vão ao Bordel e pedem que os clientes que frequentavam o Puteiro apareçam no Balcão do Palácio do Governador com suas Fantasias para conter a humanidade revoltosa com elas: suas Máscaras de Poder.

Bertolt Brecht tem em “Galileu Galilei” uma das mais belas cenas de teatro: mostra um Cardeal a favor da liberdade da Ciência, amigo de Galileu que vai se tornar Papa, mas à medida que vai se paramentando de Cardeal da Santa Inquisição, passa a argumentar a favor da prisão e tortura do grande físico Galileu porque ele afirma que a Terra gira.
No final da Paramentação, quando recebe a Mitra, o Cardeal Libertário concorda com a intimação do seu ídolo: o físico GG, para as salas de Tortura da Polícia da Inquisição.

Querer incriminar os artistas de Teat(r)o por esta cena é um atentado à liberdade de expressão do ator, isto é, ao “Anarquista Coroado”, como Artaud, um dos maiores sacerdotes Xamãs do Teatro afirma.

O Teatro é realmente o lugar onde tudo que é humano, transumano, subumano, animal, vegetal, mineral, pode ser vivido em forma de Máscaras de Dionísios, seu deus.
É o espaço da Liberdade Total. Nós das Artes, que lutamos contribuindo para abolir a Censura no Brasil durante a Ditadura Militar e ganhamos esta conquista não podemos recuar e aceitar a CENSURA à nossa atividade.

Esta criminalização da etherna atividade teatral à Liberdade de “rir corrigindo os costumes” demonstra que quem nos processa quer criminosamente o retorno do “Imperialismo Romano Católico Apostólico”, intrometendo-se no Estado Democrático e Laico brasileiro em forma de Criminalização Inquisitorial.

O Brasil é um país de maior número de católicos no mundo. Eu mesmo sou batizado, fiz 1ª Comunhão, mas por ter uma educação religiosa fundamentalista tirei o meu Corpo deste campo minado de Perversões.
Os brasileiros católicos não são romanos, são católicos antropófagos – frequentam o espiritismo, a Macumba, o Candomblé, a Umbanda, o Budismo – trepam com camisinha, portanto não somente para fabricar filhos, mas pelo prazer desta prática sagrada que é o ato sexual em si – um ato de amor, de criação e procriação quando há consentimento das partes.
Se casam, como os gays de hoje. Se a mulher que é mulher sabe o que quer e quiser abortar, aborta e depois confessa e comunga.
Sou vizinho de um lugar onde de 15 em 15 dias se encontram casais católicos carismáticos que passam os sábados e domingos dançando ao som do Tambor com toques até de Mãe Menininha.

Há, como diz Oswald de Andrade, um sentimento religioso “órfico” em todos nós, diante do Mistério da Vida no Cosmos.

Nossos ancestrais – minha avó paterna era índia – eram antropófagos, comiam carne humana tanto do inimigo mais forte para lhe adquirir as qualidades quanto dos entes queridos, filhos, irmãos, pais, avós, mulheres e maridos.
Era uma Cerimônia não para matar a fome, mas religiosa como a Eucaristia Católica que é uma sublimação da Antropofagia.
Talvez por isso no Brasil o catolicismo popular da maioria não tem a rigidez de outras religiões.

O Fundamentalismo é imposto pela religião do Hemisfério Norte, que antropofagiou o Império Romano e seus cristãos entregues aos leões, e tornou-se a Religião Católica Apostólica do Império Romano com ambições colonialistas e imperiais no mundo todo.

Esse tempo passou.

Vivemos de acordo com o que desejamos para nós mesmos e para todos, de mais gostoso.

A submissão a podres poderes é um assunto que está querendo retornar pelos que se sentem inseguros diante das revoluções que vem trazendo outros ares aos nossos tempos, desde 1967.

Esta intimação, aparentemente delicada, acolhe os interesses dos inquisidores fundamentalistas que determinam que eu, como diretor do OficinaUzynaUzona, cometa o crime anti-liberdade teatral e pró-censura de intimar artistas ou técnicos da nossa Cia. a dedurar através de fotos, como criminosos, atores que atuaram num evento pelo retorno da democracia na PUC.

Este instrumento jurídico, que a Inquisição da PUC conseguiu passar para  uma Delegacia de Polícia, é uma intimação contra a Constituição  do  Estado Democrático Laico no Brasil, a favor da reinstauração da Censura, contra a qual tanto lutamos nos tempos da ditadura militar.

É um atentado a Arte considerada como Crime.

Não desejo ser cúmplice deste Crime por isso vou por a  BOCA NO TROMBONE DO MUNDO.

José Celso Martinez Corrêa

orgulhosamente

Presidente da Associação Teat(r)o Oficina Uzyna Uzona

Paz Humor Amor e Muito Mais

Anúncios
61 comentários
  1. Zé Celso, vou na polícia te fazer companhia. A gente toma um chá com os policias, com todo o respeito. Marcia Tiburi

    • wolder wallace disse:

      ittala nandi, o brasil precisa de mulheres como você. sensações ruins que perturbam o sono merecem respostas práticas – viva a voz da arte!

    • Miriam Juliana disse:

      ze……..eu qria noticias do teatro oficina……….pois fui bloqueada no facebook…………eu entro no site teatrooficina………….mas noticias de julho…..agosto nao sou permitida a ver………….sei q em agosto vai ter a estreia…………cacilda……….na sua carta……….eu acho…….pelo q vi…………..tambem nas manifestaçoes……..videos q nao foram pra tv………estou vendo a volta da ditadura……………gente apanhando de choq……………..nao e surpresa eles quererem intimaçao……………..meu ………………tem videos mostrando o choq batendo em jornalista……….

  2. valter disse:

    tb vou, Zé, levo minha coleçao de crucifixos, e guias de candonblé, e fico “rezando pelas contas do razario” para dar tudo certo, com todo o respeito.

  3. Zé, que saudade! Tem toda razão! Fora com os fundamentalistas de todas as religiões! Abaixo a censura! Teatro é e sempre será um espaço do pensamento livre e libertário! Viva o Teatro! Abaixo qualquer forma de censura. Foda-se o educado Delegado de Polícia. Que vá correr atrás dos ladrões! Beijos saudosos. Estamos aqui.

  4. Lembra e muito, a atuação da OAB/SP, sob a gestão do presidente LUIZ FLAVIO BORGES D’URSO contra a arte do pernambucano Gil Vicente. Na época postei em meu blog uma opinião, dentro do meu direito constitucional de EXPRESSÃO livre e sem anonimato e estou sofrendo processo-crime por isto! Qdo tiver um tempo, leia a postagem. http://blogsandrapaulino.blogspot.com.br/2010/09/dou-sugestao-mate-dom-durso.html
    Assim, me solidarizo com vc, Zé Celso. País sem cultura, com maioria de gente estúpida é isso… compete lutar e não baixar a cabeça.

  5. uythjgnfsngj sfhgfrhs disse:

    lembrei de nossa época na puc rj quando encenamos dioníso semi nus, fizemos dança do ventre com um piru inflável gigante, soltamos fogos durante intervenção de canudos, em meio a missa de páscoa e chamamos o Padre Pedro de filha da puta em meio a textos do inquisidor Torquemada,( é assim,?). O Pedro ficou puto e subiu no palco, fora isso, processos não rolaram.
    todo apoio a decapitação papal na puc !

  6. Guimasi disse:

    Mandar o Papa pra puta que pariu ou tomar no c* tb rende inquérito policial? Se sim, vamos todos “ordená-lo” a seguir para a casa da mamãe dele. Uma dica para quem quer apoiar a associação é juntar uma multidão na porta dessa delegacia e, cada um, ao seu modo, decapitar o Chico ou o Bento, ou o Chico Bento. Vamo vê se ter policial com culhão pra prender todo mundo.

    • vc é ótimo! deu uma solução mediana e sensata pra gente que gosta de buscar pelo em ovo! anotaí: sandrapaulino@aasp.org.br VAMOS FAZER UM EVENTO VIA FACEBOOK? ME AJUDA A POSTAR E EU FA~ÇO O TEXTO, PQ NÃO TENHO MESMO NENHUMA VONTADE DE APRENDER A USAR AS FERRAMENTAS.
      Ontem ouvi a narrativa do Padre (sim, PADRE; pq em qquer agrupamento humano, seja do tipo q for, teremos td tipo de sandice e de virtude,né?) EDENIO VALLE, que foi o braço direitod a reitora da PUC nos tempos de maracujá fardadp (cel erasmo dias), falando q qdo ele foi preso no episódio da ivasão de 77, foram para o prédio do DEOPS muitas pessoas influentes e cerca de 400 estudantes. RESULTADO: SOLTARAM O PADRE. Então, acho que no caso do Zé Celso, não custa falar pro Senador Eduardo Suplicy, que sabemos pra que o delegado o quer lá na DP de Perdizes. É pra exercer alugma intimidação ou não posso falar isso pq estou “prejulgando” e tal e tal? FRANCAMENTE, que nojo me dá dessa continuação de ditadura e tds fingindo q não percebem q estão afrontando a democracia…

      • Jonathan 'Hamelin' Malavolta disse:

        Sandra, dependendo do que for, ajudo você. Milito em várias causas democráticas e de Direitos Humanos Arte também é “Direito Humano”?) justamente lá, no Facebook (me encontrará pelo nome fácil, fácil). Não direi que lido com todo tipo de ferramenta por lá, mas em que eu puder ajudar, conte comigo.

  7. wolder wallace disse:

    zé celso, recife se alegra por tua atuação… (wolder wallace)

  8. Marina salgueiro disse:

    É, velhinho… Dizem os antigos que quem muito apanha um dia aprende a bater. Honestamente eu achei a encenação muito provocativa. E, como para toda a ação existe uma reação, os caras resolveram encher a paciência e te dar um pouco de canseira. Estamos em uma democracia e aqui há Constituição. Querendo ou não a encenação de decapitação do Papa feriu o sentimento religioso dos católicos. E eles estão, honestamente, certos em reclamar. Acho que numa próxima vez, deveria-se pensar em um modo mais inteligente de fazer esse tipo de crítica. É isso.

    • Jonathan 'Hamelin' Malavolta disse:

      Gozado, da cerimônia de enforcamento e posteriormente queima do boneco representando Judas, que também é uma entidade católica apostólica romana, nunca ouvi ninguém falar nada – e olhe que já a presenciei 36 vezes ao longo da vida. Agora, quando querem decapitar um boneco representando Ratzinger quando Bento XVI, se sentirão ofendidinhos? Francamente!

      Me diga o que é pior, decapitar um boneco representando um ex-papa da atualidade ou enforcar e queimar um outro boneco que representou um dos discípulos diretos de Jesus Cristo?

      • Marina salgueiro disse:

        Meu amigo, entenda a essência do meu comentário.

        • Jonathan 'Hamelin' Malavolta disse:

          Eu entendi a essência de seu comentário mas parece que você não compreendeu minha réplica. Judas – o boneco representando este – é constantemente violentamente ovacionado em praça pública e nunca vi uma manifestação sequer contrária a isto, defendendo a referida figura católica. Se você for ler a Bíblia, Judas foi um dos discípulos do Cristo no qual católicos e protestantes tanto acreditam. Cadê as manifestações defendendo Judas, pedindo para os que agridem seu boneco parem com a encenação? Isso ninguém quer, né? Só porque a mesma Bíblia diz que Judas traiu Cristo (a Bíblia diz, porém dizer é diferente de provar) por acaso Judas seria menos humano do que Ratzinger para não merecer defesa? Por acaso – ainda segundo a Bíblia – o Papado não teria surgido a partir do Discipulado Cristão? Se o boneco de um pode ser ovacionado em praça pública, o boneco de outro também pode. Igualdade é isso.

    • Eduardo Tito disse:

      Certos eles estão em reclamar?
      Uma igreja que massacrou a humanidade ao longo da sua historia. E que hoje estupra meninos e meninas e ainda mantem a ideia absurda de que a mulher é um mero ser subjugado pelo homem. Honestamente poderia até reclamar pela interpretação que foi chata, só por isso!

      • Marina salgueiro disse:

        Eduardo, por pior que, por exemplo, meu pai possa ser, não ficaria calada se alguém o decapitasse. Se você não acha que foi ofensivo, é sua visão meramente pessoal e subjetiva. O fato real e objetivo foi sim agressivo. Eu sou contra a incitação ao ódio, tanto de um lado quanto de outro. Se nossa busca pela tolerância for só unilateral, temo que a hipocrisia possa estar rondando nossos corações. E uma cultura verdadeiramente de paz não se constroi lá fora se não for vivida aqui dentro.

  9. Seria inacreditável pensar que vivemos no País “felicianos” infelizes não fosse essa e outras provas de que corremos sério risco de usurpação dos direitos de liberdade de escolha, de expressão e tudo mais que nos é direito e o risco de manipulação de opinião pública de massa, e ao que parece, faz parte de um plano que isso aconteça. Toda ação provoca reação. Vamos reagir. Soltem os lobos…

  10. Bruno "Skipper" Bezerra disse:

    Manifestações como essa das leis e das ordens me causam um profundo sentimento de tristeza, que passa apenas para dar lugar a uma sensação de desespero. São eventos como esse, entre alguns outros que me trazem a impressão de que nosso projeto existencial como humanidade fracassou, restando pouca ou nenhuma esperança quando atuações artísticas são intensamente reprimidas e repreendidas por leis, enquanto temos grandes e perigosas farsas políticas e extremos casos de violência já como parte de nosso cotidiano.

  11. omar heni sarraff disse:

    olha a ditadura ai

  12. Algo de muito estranho está acontecendo… Parecem velhos momentos, aqueles que nos levaram a montar Galileu: clima de repressão cultural. Há que resistir a esse tipo de ameaça à liberdade de expressão. Caramba, pois digo que estou sentindo coisas estranhas como senti nos anos de chumbo.

    • wolder wallace disse:

      ittala nandi, o brasil precisa de mulheres como você. sensações ruins que perturbam o sono merecem respostas práticas – viva a voz da arte!

  13. Cecília disse:

    Zé, querido!
    A censura está se tornando corriqueira novamente no brasil. Apenas faço uma pergunta: porque o Teatro Oficina não se manifestou durante o #ManifestoTeatroSemCensura?

    Achei bem estranho pouquíssimos artistas se manifestarem. Parece que estavam apenas esperando a vez de também serem censurados… Foi essa a sensação que me causou.

    Muito triste com o futuro da arte no Bra$il

  14. Cecília disse:

    #TeatroSemCensura

  15. Dulce Maia de Souza disse:

    Zé, estarei em SP na terça-feira para te acompanhar à delegacia pois se fico aqui distante a minha raiva não suportará.
    Estou indignada. Deixei na secretária de sua casa uma mensagem. Beijosolidário

  16. Hamilton Octavio de Souza disse:

    Total solidariedade ao companheiro Zé Celso. Somos todos gratos ao apoio que deu na luta em defesa da democracia na PUC-SP. Não aceitamos a INQUISIÇÃO na Universidade. Abraço Fraterno. Hamilton Octavio de Souza, jornalista e professor.

  17. Aida disse:

    “Ali onde o cientista chegou , um artista esteve lá antes” S.Freud Ze sou-lhe eternamente grata pela sua “Boca de Ouro”!!! Essa de agora que nos convoca a lutar pela liberdade e a outra tambem magistral, onde Nelson se materializava fulgurante ! Conte com meu apoio e minha presença, pois a vida, para ser protegida, tem que ser Rodriguianamente conquistada pelo diálogo forte diante dos problemas!! Assim, sabiamente, a constituição humana dá a todo artista uma permissão, muito especial – a de bangunçar o que sabemos, porque se a sociedade está bem arrumada, ela, depois, volta para o mesmo lugar. . . porem, há algo de melhor que pode acontecer! Na função magnifica da confraternização do artista com a sociedade precisamos perder o medo, que só se dá quando há empenho em responder ao desarranjo, que o artista provoca, e nos permitimos conquistar uma nova e mais cordata ordem social Cito Nelson Rodrigues ,“Teatro tem que humilhar, ofender o espectador” ,na sua certeza , porque só a incerteza é generosa e faz o homem escutar e conversar , em vez de punir quem adia a truculência e a morte, porque tem boas perguntas que bagunçam Coragem, vamos todos, com voce, perguntar ao delegado, as autoridades e a sociedade – como se perde a alma,

    • “Ali onde o cientista chegou , um artista esteve lá antes” S.Freud Ze sou-lhe eternamente grata pela sua “Boca de Ouro”!!! Essa de agora que nos convoca a lutar pela liberdade e a outra tambem magistral, onde Nelson se materializava fulgurante ! Conte com meu apoio e minha presença, pois a vida, para ser protegida, tem que ser Rodriguianamente conquistada pelo diálogo forte diante dos problemas!! Assim, sabiamente, a constituição humana dá a todo artista uma permissão, muito especial – a de bangunçar o que sabemos, porque se a sociedade está bem arrumada, ela, depois, volta para o mesmo lugar. . . porem, há algo de melhor que pode acontecer! Na função magnifica da confraternização do artista com a sociedade precisamos perder o medo, que só se dá quando há empenho em responder ao desarranjo, que o artista provoca, e nos permitimos conquistar uma nova e mais cordata ordem social Cito Nelson Rodrigues ,“Teatro tem que humilhar, ofender o espectador” ,na sua certeza , porque só a incerteza é generosa e faz o homem escutar e conversar , em vez de punir quem adia a truculência e a morte, porque tem boas perguntas que bagunçam Coragem, vamos todos, com voce, perguntar ao delegado, as autoridades e a sociedade – como se perde a alma,

  18. José disse:

    A melhor forma de combater o fanatismo religioso é abandonar a instituição católica, que sem audiência irá sucumbir, ainda que seja importante o protesto contra a cultura da censura, cada vez mais presente no BR.

  19. Miguel Oliveira Filho disse:

    Querido Zé. Somos solidários. Como você trabalhamos e vivemos na medida do possível representando. Fazemos parte da Associação Filosofia Itinerante – AFIN. Temos um blog chamado AFINSOPHIA, inclusive propagamos hoje seu texto. Atualmente estamos encenando A Exceção e a Regra do Bert Brecht. A questão religiosa, o capitalismo, ditadura militar, umbanda, candomblé, psicanálise, são temas que tratamos e é claro temas filosóficos a partir de Nietzche, Deleuze, Sartre, Beauvoir, Spinoza e por ai vai. Essa questão religiosa não é fácil. Aqui em Manaus tínhamos um Centro de Estudos de Comportamento Humano – CENESC, mantido pela CNBB. Ali havia cursos de Pastoral, filosófico seminrístico, Teologia e Filosofia. Foi um centro irradiador. Fervia novas ideias. No período da ditadura esteve presente naquele instituto Dom Pedro Casaldáliga, As peças de teatro do GRUTA – ali estreavam. Mas eis que a CNBB resolveu, a mando das forças retrógradas da Igreja Católica acabar com o curso de Filosofia que estava autorizado pelo MEC para funcionar. A forças reacionários contra a Teologia da Libertação mostrava seu ódio. Enquanto isso, os protestantes guiados por disangelistas cooptam “católicos” e dá no que vemos no nosso país. “Irmãos” para todo lado. Nunca o nome de Deus foi tão propalado. Só que, infelizmente de forma hipócrita. Conte conosco.

  20. Grampola disse:

    É a ditadura religiosa chegando de mansinho e derrubando a porta.

  21. Chu Pamoio disse:

    Como vocês são ridículos. Vão estudar na porra de uma universidade que não tenha CATÓLICA no nome, bando de hipócritas. Vocês acham que laico é o mesmo que anti-religioso. São uns coitados, e, o que é pior, se reconhecendo como tais.

    • Jonathan 'Hamelin' Malavolta disse:

      Não, ninguém por aqui é ridículo, a não ser que você seja. Nem tampouco totalmente analfabeto político a ponto de achar que laicidade seja anti-religiosidade. Laicidade é apenas o caráter de laico, de leigo, ou seja, aquele que admite-se ignorante e não sai por aí afirmando verdades absolutas (mesmo porque só existem duas verdades absolutas, a de que todos nós nascemos e a de que todos morreremos). Quando se reclama portanto em laicidade para alguma coisa, reclama-se da separação da Igreja (separação não é oposição) quanto a esta coisa. Exemplo disso é a laicidade científica reclamada no passado por Galileu e tantos outros, que separa a Ciência (conhecimento, saber, domínio intelectual) da Religião (crença, achismo infundado). Este exemplo aliás é utilizado por todas as universidades modernas, tenham estas sido abertas pelo Estado, por particular(es) ou por alguma denominação religiosa. É o princípio da laicidade científica que impede por exemplo que se ministre uma aula de Anatomia com conteúdo criacionista (independente se o professor leciona na USP, na PUC, na Metodista ou em qualquer outra). Outro exemplo que se reclama muito hodiernamente no Brasil devido a sermos o único país do Planeta a deter uma bancada de cunho religioso é a laicidade política, separando o Estado da Religião. Legislação política não pode ser influenciada por crenças ou achismos ridículos. E o que o Zé Celso está reclamando com o post dele é a laicidade artística, aquela que separaria a Arte (no caso dele, o Teatro) da Religião, da Crença. A cultura em si não se separa integralmente da Religião pois a Religião está inserida na cultura, porém outras linhas culturais, as não-religiosas, podem E DEVEM reclamar laicidade e se separar da Religião.

      • Jonathan 'Hamelin' Malavolta disse:

        Único país não-teocrático, bem entendido.

  22. Oswaldo disse:

    Caro Zé, tem mesmo é que colocar a boca no mundo diante disso.
    Lendo aqui a este post, lembrei-me de quando eu assisti o vídeo da intervenção do OFICINA na PUC. Reparei que o vídeo foi assistido por muita gente em pouco tempo. A princípio achei que era uma maioria de pessoas que estavam de acordo com a manifestação, mas descendo para os comentários era possível ver que havia uma divisão: parte do público era de seguidores religiosos totalmente apegados à hierarquia e que estavam enviando o vídeo para superiores clamando para que se denunciasse, que se abrisse um processo, etc.
    Tinha um certo infantilismo nessas reações. Algo do tipo: “Olha isso, Dom Fulano? Olha que horror! O senhor não vai fazer nada? O senhor tem que fazer algo para punir essas pessoas”. Um denuncismo infantilóide.
    O resultado está aí com esse ofício: bizarro.

  23. Ana Westphal disse:

    Ato contra a falta de liberdade de expressão… pelo absurdo injustificado, proponho aos alunos da PUC que o acompanhemos. Assim como você prontamente se uniu a nossa causa, criando com seu grupo uma cena incrível, sendo, dentre tantos apoios, uma voz que deu força ao nosso movimento, imagino que podemos fazê-la ecoar nos juntando a você e ao seu grupo. Desse modo, convido as pessoas para um encontro no dia 11-06-2013 por volta das 16:45h, em frente ao 23ºDistrito Policial de Perdizes.

    • Ió! Querida Ana Westphal

      Fiquei muito emocionado e encorajado com tua sugestão
      a luta pela liberdade não para
      mesmo com as nuvens de indiferença que pairam nesta cidade fria
      sinto na atitude a grandeza humana que o amor à liberdade dá à nossa condição de seres vivos
      espero q haja adesões para esta manifestação e que ela se concretize

      Eu não vou comparecer nem “intimar” ninguém do OficinaUzynaUzona
      a cometer o crime de dedurar nós atuadores que apareçam nas fotos ou vídeos
      do Ato Teatal que encenamos apoiando a Democrática Ocupação de vocês
      Estudantes e Mestres da PUC
      pra impedir que se instale esta Nova Inquisição Católica Apostólica ROMANA FUNDAMENTALISTA NESTA UNIVERSIDADE Q TEVE E TEM UM PAPEL IMPORTANTÍSSIMO
      NA LUTA POR UM BRASIL LIVRE DOS FUNDAMENTALISMOS Q ATERRORIZAM O MUNDO DE HOJE

      Nossa obediência à esta intimacão sería um ato de compactuar com este Crime contra o Estado Democrático e Laico do Brasil que decretou o fim da Censura depois da Ditadura Militar
      Sei que esta manifesta-se ainda, como neste acolhimento que a 23ª Delegacia se viu constrangida a acolher,
      mas confio na Justiça Democrática no Brasil pois o ato de aceitar esta intimação absurda que nos coloca contra nós mesmos seria ilegal, antidemocrático e criminoso se o praticássemos.

      E ainda por cima temos ensaios de “Cacilda!!! – Glória no TBC”, o que pra nós é Sagrado.

      Responsabilizo não a Delegacia mas sim a voracidade punitiva criminosa dos Néo-Inquisidores
      q deviam tornar público seus nomes.

      Zé Celso

      JUSTIÇA À LIBERDADE Q NOS FAZ HUMANOS, TRANSHUMANOS E AMÁVEIS
      SOBRETUDO NAS ARTES QUE É A MANEIRA Q OFICINAUZYNAUZONA CONTRIBUI HÁ MAIS DE 50 ANOS PARA A VIDA PLENA DE PRAZER DEMOCRÁTICO NO BRASIL E NO MUNDO

      • Ana Westphal disse:

        … certamente você tem toda razão! a verdade é que estamos acostumados a dar respostas àquilo que deveríamos dar as costas… um mundo, um meio mundo, encerrado, condicionado à ações nas quais imaginamo-nos num corpo a corpo feroz, quando agonizamos em face a uma realidade mansamente acordada pelo inominável… você, os atores do OficinaUzynaUzona no TBC…EVOÉ! Nós nos encontraremos hoje às 17:00h em frente ao 23ºDistrito Policial de Perdizes, para fazermos nossas as suas palavras… não sei se seremos muitos, mas paira no ar o incômodo do dito…

  24. Paulina Horowucz Ghertman disse:

    Zé Celso “Um pouco de possível senão eu sufoco” Dentro de todas as impossibilidades que tentam falar por nós,há um respiro do possível que nos conduz a continuarmos essa luta em prol da nossa liberdade de expressão

    • Oi Zé! Segue matéria que fizemos sobre o Teatro Oficina, entrevista com Camila Mota e Marcelo Drummond.
      Dentada e beijo canibal…

  25. da vida e da arte

    A arte sempre foi perigosa. Platão o disse e a censurou. Contudo, a arte é o tanto de indomesticável de todas as gentes. O antropólogo Claude-Lévi-Strauss afirmou que depois de terminada a vida humana em nosso planeta restará apenas os vestígios da arte. É com arte que se questiona a transcendentalidade da política e dos costumes. É com a plasticidade artística da crítica que cada um de nós é capaz de fazer sua vida uma obra de arte. Toda a política se renova pela arte que escancara o insuportável e o ingovernável. Se uma arte não nos é palatável devemos olhar para nós mesmos e notarmos como nos deixamos apanhar pela retórica, esta arte dos domesticadores, cujo limite é matar. Mas por mais que se tente matar a arte, a vida de cada um a faz reviver. As belezas da arte apolínea e as surpresas da arte dionisíaca sempre inventaram suas formas pela conjugação destas duas artes. Se a transcendentalidade da arte sempre esteve relacionada à religião, são também várias as maneiras artísticas de fazer arte, diversos são os artistas e os arteiros. Não se processa judicialmente um artista, não se policia um artista. Dele devemos reter a tradução crítica de nossa mixórdia.

    (flecheira libertária 298, http://www.nu-sol.org/flecheira/pdf/flecheira298.pdf)

  26. Marco Antonio Ridenti disse:

    Censurar um ato que incita ao ódio é dever de qualquer código de leis de um estado do qual se possa dizer civilizado. A incitação ao ódio, contra quem for, é um ato imoral. A arte, que também foi usada pelos nazistas para gerar mais ódio contra os judeus, agora é utilizada de forma igualmente imoral para fazer o mesmo serviço contra os católicos.

    • Armando disse:

      Coitadinhos dos católicos se sentindo injustiçados pelo encenação que propugna a “decapitação do papa na PUC”, que eu saiba os dois estão bem seguros lá longe no Vaticano. Quanto a chamar este ato de incitação ao ódio, não me lembro de nenhum católico ter levantado nenhum óbice à tradição de malhação de Judas, na qual um boneco representando uma pessoa é submetida a todo o tipo de violência. Qual é a diferença entre uma manifestação e outra, nenhuma, são apenas representações, nenhum crime está sendo cometido. A parte mais reacionária e conservadora da sociedade agora aposta na justicialização de tudo para manter intocados os seus dogmas, pra la de ultrapassados. FAZ BEM BOTAR A BOCA NO TROMBONE.

      • Geraldo Galvão disse:

        Só o Judas? E a Santa Inquisição? E o mais recente: A estranha morte do Papa João Paulo I?

      • “A parte mais reacionária e conservadora da sociedade agora aposta na justicialização de tudo para manter intocados os seus dogmas, pra la de ultrapassados “.

        Como isso fosse feito só pelos reacionários de plantão… que piada em cara, você vive em que planeta? os libertários não estão todo dia lutando por novas leis que protejam sua queridas minorias?

      • Jonathan 'Hamelin' Malavolta disse:

        A parte mais reacionária não gosta de pensar, meu amigo. Parece que se esquece que dogmas são apenas ideias, e ideias devem e podem ser questionadas (até que se prove o contrário). Nunca vi ninguém se voltar contra a representação de Judas por que os católicos simplesmente crêem que Judas teria traído Jesus. Porém querem se voltar à defesa de um conhecido acobertador de pedófilos desde antes deste ter se tornado braço direito de Karol Woitjla. Ou os católicos se esquecem que até mesmo o irmão do Cardeal Ratzinger, ex-Papa Bento XVI, abusava de coroinhas em uma escola católica alemã dirigida por ambos os Ratzinger? Acaso os católicos esqueceram que a mídia já noticiou que o ex-Papa sabia dos crimes contra a infância perpetrados pelo irmão e o acobertava? As criancinhas, que são seres vivos e não bonecos, que se fodam, né, católicos? Quero mais que Joseph Ratzinger se dane!

        • Verdade né? que se foda ratzinger, a igreja católica, e os gays tbm! porque os gays? porque a maioria dos padres pedófilos abusa de crianças do sexo masculino, logo posso generalizar que a maioria dos homossexuais é pedófila também. Assim como muitos gostam de generalizar os padres como pedófilos, eu posso generalizar os homossexuais como pedófilos.

          • Jonathan 'Hamelin' Malavolta disse:

            Ao ver esse seu comentário, me doeu até a alma que um “analfabeto político” tenha sido dito em um outro texto do Zé Celso por um outro usuário para mim. Nota-se através de sua resposta a mim que o verdadeiro analfabeto por aqui é você, não eu. Acaso os padres lecionam em colégios de freiras? Acaso meninas podem ser coroínhas? Seu comentário só demonstra sua total ignorância sobre o austero ambiente religioso. Quem dá aula em colégio de freiras (normalmente para formação magisterial) são madres e madres superioras, não padres; quanto ao posto de coroínhas, estes só podem ser ocupados por meninos, nunca por meninas. Ficou mais fácil agora pra você entender o porquê da pedofilia dos padres ser cometida contra meninos e não contra meninas? Que não tem nada a ver com a orientação sexual desses meninos e menos ainda dos padres, mas sim de qual sexo pode ensinar a qual sexo aos olhos da Igreja Católica? Ficou fácil, agora que desenhei? Espero ter ajudado. Se não ficou satisfeito com o “desenho”, sugiro contatar um artista plástico ao invés dum músico formado em Letras (se a “aula” fosse de Literatura e não de Desenho, garanto que faria você entender em menos de um tempo).

  27. x disse:

    NOTA DA REITORIA SOBRE FESTAS
    A respeito de matéria publicada no jornal O Estado de S. Paulo, no último domingo (9/6/2013), a Pontifícia Universidade Católica de São Paulo reitera que não patrocina, não incentiva nem concorda com a realização de festas abusivas em nenhum de seus seis campi. Como instituição de ensino, a missão desta Universidade é adotar a ação preventiva, e não a repressão, para a segurança da comunidade e de seu patrimônio e para o bom relacionamento com a vizinhança.

    Neste semestre, a reitora Anna Cintra já se reuniu com o secretário de Segurança Pública do Estado de São Paulo, Fernando Grella Vieira, para discutir esta e outras questões referentes à segurança da comunidade puquiana. Realizou encontros, ainda, com outros órgãos públicos responsáveis pela segurança da população. Além deles, iniciamos uma interlocução com representantes estudantis, especialmente os do campus Perdizes, para tratar do tema. Atuamos junto a todas as partes, a fim de solucionar tais questões.

    Entendemos a situação dos nossos vizinhos e trabalhamos para sanar os problemas. Lembramos que a Universidade também é vítima desta situação, haja vista que tem seu campus usado fora de horário e sem seu consentimento – inclusive por não-alunos.

    Por fim, esclarecermos que a PUC-SP e a Fundação São Paulo não têm nenhuma relação com a intimação recebida pelo diretor José Celso Martinez Corrêa para que ele preste depoimento sobre o ato realizado em novembro do ano passado, no Pátio da Cruz. No entanto, discordamos radicalmente da apresentação feita pelo teatrólogo, por considerá-la inadequada em uma instituição católica.

    Reitoria da PUC-SP
    São Paulo, 10 de junho de 2013

  28. Geraldo Galvão disse:

    Eu faria diferente: Mandava um advogado com um recado pra eles irem tomar no ….!

  29. Espero profundamente que você se ferre com a justiça… Vc incitou o ódio religioso, tenho certeza que se alguém incitasse ódio contra algum grupo como por exemplo os lgbt´s ou feministas vocês seria o primeiro a clamar pela justiça. Finalmente algum católico deixou de ser frouxo e processou o senhor, espero que mais tomem essa coragem…

  30. Magna disse:

    Finalmente a justiça se pronunciou sobre um ato tão covarde, feio e desrespeitoso no Pátio da Cruz. Arte?!! Nojo.

  31. André Bombonato disse:

    Ridículo! O Brasil está caminhando para uma teocracia!
    Pior ainda é ver que a própria PUC se diz em desacordo com a apresentação.
    Liberdade de expressão aonde? Se atingiu o cristianismo não existe, mesmo sendo o Brasil um país laico.

  32. mayara disse:

    zé, mande notícias! o pau está comendo em sp, vai ser difícil saber sobre seu inquérito nos jornais. escreva aqui!!!!

  33. Querido Zé, estarei lá. Neste momento os que se lembram dos tempos de chumbo, todos e todos, devem levantar a vela da denúncia para não voltarmos aos tempos da destruição da energia humana.

  34. Lenir Vicente disse:

    Brilhante Zé Celso, brilhante!Estamos andando na contramão da história.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: